O BATOM E O DEPOIS

Aguardava o motorista do aplicativo que havia, aparentemente,  se perdido. Quase sempre lembro de não usar celular na rua, mas na frente de casa pensei estar um pouco segura, além do mais, precisava saber o que  havia acontecido com o motorista e naturalmente pensei: se a corrida for cancelada eles enviam mensagem. Claro, o ladrão aproveitou os segundos da minha distração com  o celular ... Primeiro tentou roubar  minha bolsa num puxão violento, o celular na outra mão foi ao chão. Alvo mais fácil para ele. Porém, quando o vi com meu celular, que é, também, minha ferramenta de trabalho, grudei  nas costas do safado, acho que arranquei  boa parte dos cabelos dele!

Primeiro segurei pela regata branca, que rasgou. Batia sem ter a consciência  do quanto de força aplicava. Acho que naquele momento bati em todos os homens que me machucaram durante esse meio século  de vida.
O único ser humano que tentou me ajudar (após eu ter recuperado o celular, enquanto o ladrão gritava: Para! Para de me bater, já larguei!), foi um motorista de táxi (ironia, e eu esperando o “bendito” do aplicativo), "moça!"... (Moça? Ótima colocação, diga-se de passagem, ao se referir a uma cinquentona de vestido rasgado). 

Obrigada, consegui recuperar meus  pertences. O filho da mãe não deu muita sorte! Respondi.

Hoje acordei bem,  só o pulso, braços e os dedos da mão esquerda doendo muito por causa dos tabefes, e creio, socos que dei nele.
Mas sabem o que não me sai da cabeça? O comentário do gentil motorista de táxi: "Moça!  Nossa! O que foi isto? Você gritou socorro, mas pelo  visto já resolveu. Incrível! Vestido rasgado, cabelo só um pouco desarrumado, mas o batom intocável!”.

Então, refletindo, por telefone sobre o ocorrido com a minha querida amiga psicóloga e escritora  Marilu Duarte, de Pelotas, no RS, ela me diz: "Viste o que somos? Somos mulheres, irreconhecíveis e tantas em nós, capazes de enfrentar qualquer desafio e manter o batom intocável? Parabéns, amiga, fostes ótima, concluiu".

Porém, o Ministério da Saúde adverte: Não tente repetir em casa  se estiver sem um batom vermelho.


Comentários