BRINCANDO DE VACA AMARELA

Observar o comportamento humano pode ser algo, no mínimo, inquietante... 


O mundo virtual nos tornou conectados, porém não pode recriar a nossa índole. A ciência nos possibilita mudar de sexo, mas ainda não inventaram o transplante de caráter. Vagando no jardim zoológico do Facebook, como bicho humano que sou, tento exercitar a possibilidade de aprender com outros animaizinhos da mesma espécie rara: o homo sapiens.

Somos bichos de toda cor. Há os que negam ser bicho: verdadeiras anáforas humanas. Vivem à sombra de suas próprias “antíteses”, criam teses megalômanas para disfarçar a inveja e se coroar de títulos e comendas. Um jovem diria: “fala sério!”. Afinal, a vida é isso mesmo? Uma farragem de gente perdida e narcisista querendo dominar o mundo virtual? Dizendo nada com nada e filosofando conceitos tão tolos e teses tão frágeis, que qualquer aluno do jardim de infância “derrubaria” enquanto se deleita com um pirulito?Uma vez que outra (ufa!) nos deparamos com gente cabeça, com interlocuções inteligentes, “Bichos” com B maiúsculo, que sonham e sabem o que perseguem e porque persistem. Ah! Então é bom partilhar. É frutífero e extremamente prazeroso aprender com estes coleguinhas de hospício.


Redescobrir as palavras, criar metáforas e adentrar o mundo dos que nos são similares em sua individualidade, pois afinal, só podemos crescer e sermos “bichos” melhores com o que está posto como adverso.Só podemos ascender com admiração, respeito, troca de conhecimento e humildade para reconhecer que muitas vezes necessitamos não de um teclado de computador, mas de um bom psicanalista e/ou psiquiatra, que o mundo virtual não é divã.


Pra ser louco de sucesso, é preciso ter nascido gênio. Pois do contrário, só resta a tecla “del” e lá se foi mais um filósofo do Face.





Darcila Rodrigues 

Comentários