A DIALÉTICA DIGITAL E OS CONDENADOS À POESIA

Interlocução ao artigo de Joaquim Moncks - 
TECLAR A CONTEMPORANEIDADE, em 01-08-2015.
www.recantodasletras.com.br/artigos/5326107


 Querido Poetinha, curiosamente, hoje publiquei no meu perfil do facebook uma citação sobre "Inteligência Coletiva". Claro que fui pesquisar e entender o que é “inteligência coletiva”! Não dormiria sem obter a informação, pois sou instigada à busca do conhecimento.  

O autor da citação e também autor de diversos livros sobre o tema, traduzidos para mais de 12 línguas e estudados por diferentes universidades em todo o mundo, Pierre Lévy, estuda as implicações culturais e cognitivas das tecnologias digitais com o objetivo de promover seus melhores usos sociais e estudar o fenômeno da inteligência coletiva. ¹“Para Lévy (2003), a inteligência coletiva é aquela que se distribui entre todos os indivíduos, que não está restrita para poucos privilegiados. O saber está na humanidade e todos os indivíduos podem oferecer conhecimento; não há ninguém que seja nulo nesse contexto. Por essa razão, o autor afirma que a inteligência coletiva deve ser incessantemente valorizada. Deve-se procurar encontrar o contexto em que o saber do indivíduo pode ser considerado valioso e importante para o desenvolvimento de um determinado grupo.”

E então, lá vem você Moncks com esse texto sobre "teclar a contemporaneidade", absolutamente pertinente e atualíssimo à tese científica de Lévy. Para mim, JM, seu talento se amplia à medida em que atualiza seu trabalho em total sintonia com o novo. Faz da Poesia mais do que prosa e/ou versos, você colabora (e agora, nós, com o Projeto Oficina do Verso) cotidianamente para um ecossistema de ideias que, num futuro não tão distante, será fonte de pesquisa e abastecimento de um algoritmo capaz de gerar simbiose entre comunidades de todo o mundo. Talvez você ainda não perceba o valor da sua “condenação”, nestes mais de 40 anos dedicados às letras para a construção desse futuro digital tão próximo.E igualmente a importância do Projeto Oficina do Verso que idealizei e você prontamente "comprou" o desafio que busca, em síntese, proporcionar às pessoas a “alfabetização cognitiva através da Poética”, afinal, sem novas ideias não haverá possibilidade de simbiose para o nascimento dos tais ecossistemas de micro inteligências (²I.P.). Também e segundo Lévy, são estas inteligências geradoras de comunidades de ideias que alimentadas por fontes cientificas, geradas no aqui e agora, vão ampliar horizontes e potencializar o meio em que vivem. Pena não podermos assistir ao processo daqui a 50 anos, mas tenhamos a esperança de ter colaborado de alguma forma, como semeadores, e que algum dia os frutos serão colhidos por ¨beija-flores¨conectados e aptos à plantar suas próprias sementes. E assim a confraternidade, bandeira a qual você defende, será ferramenta indispensável para a edificação desse novo e fantástico mundo melhor (e digital) em benefício de muitos seres humanos, igualmente condenados ao pensar.


¹Fonte:Perspectivas em Ciência da Informação, UFMG, v.18, n.4, p.139, 2013
² Inteligência Pessoal
http://www.recantodasletras.com.br/artigos/5332827

Por: Darcila Rodrigues 



                                        Fonte:youtube https://www.youtube.com/watch?v=98ZpPKwIjmQ

Comentários